Arquivo da Categoria: Cratês

Mais do mesmo: Mangas-de-alpaca

Imaginem aquele cenário surreal onde um professor, ausente da escola há pelo menos 3 anos, aterra num conselho de turma de final de período. Desconhece as putativas mudanças de política do ME e, delírio total, o nome do titular da pasta.

Cortaria os pulsos se o tipo desse pela diferença!…

Anacronismos…

Um dos arautos do “anti-eduquês” tomou conta do MEC. Entretanto, Guilherme Valente no Rómulo- Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra apresenta o seu livro “Os Anos Devastadores do Eduquês”.

Anacronismos!…

Será que não podem integrar os CEF’s e os EFA’s?

Politécnicos vão passar a integrar ensino profissional

Com um tiro, Crato mata dois coelhos: aumenta os despedimentos de professores na escola pública, fazendo diminuir a despesa com salários, e transfere para os privados politécnicos a formação profissional.

Diz o ministro que “os politécnicos “têm professores, instalações e conhecimentos que muitas escolas secundárias não têm”.

Com esta mesma linha de argumentação, os politécnicos poderão reclamar tudo, desde o pré-escolar ao ensino secundário. Certo?

É o cratês no seu melhor!

Esperem que depois do modelo germânico virá o chinês…

Crato chegou ao governo e ao MEC com a reputação de um cientista. Era espectável que o rigor, a racionalidade, a coerência, características fundamentais num homem de ciência, fizessem parte do código genético do “homem político” em que se transformou.

Puro engano! Crato parece aquele “aprendiz de feiticeiro” cuja mágica duplica um problema sempre que julga ter encontrado uma solução.

Crato vai a Berlim assinar acordo para reforçar ensino profissional em Portugal

À atenção dos iluminados do MEC

Quantas evidências empíricas serão necessárias para convencer pseudocientistas com responsabilidades governativas que a redução da carga horária da disciplina de Educação Física é nefasta ao desenvolvimento integral das nossas crianças e jovens?

Atividade física ajuda crianças com déficit de atenção e hiperatividade

(Estudo publicado no “Journal of Pediatrics”)

As crianças com déficit de atenção e hiperatividade têm um melhor desempenho escolar após a prática de 20 minutos de atividade de física, sugere um estudo publicado no “Journal of Pediatrics”.

Apesar de a maioria dos atuais tratamentos para o déficit de atenção e hiperatividade ter sucesso, muitos pais e médicos estão preocupados com os possíveis efeitos secundários dos mesmos, estando também os gastos com a medicação a aumentar.

Assim, este estudo mostra que a prática de exercício físico pode ser considerada uma ferramenta não farmacológica importante para este tipo de transtorno, a qual deveria ser recomendada pelos psicólogos. (continuar a ler)

“Inducação” sexual

Motivado por uma formação acelerada em educação sexual, para dar bom cumprimento à Portaria n.º 196-A/2010, nada melhor do que uma investigação zelosa:

À atenção de Nuno Crato

Declaração do Parlamento Europeu – Apoio reforçado da União Europeia aos desportos de base

A Declaração que a seguir se apresenta é proveniente do Parlamento Europeu, de 16 de Dezembro de 2010, e indica algumas das medidas que deverão ser tomada para um apoio reforçado da União Europeia aos desportos de base.

O Parlamento Europeu ,

–  Tendo em conta o artigo 165.º do TFUE,

–  Tendo em conta o artigo 123.º do seu Regimento,

A.  Considerando que o desporto passou a fazer parte das competências da UE,

B.  Considerando que o desporto representa um importante factor de coesão social e contribui para a realização de numerosos objectivos políticos, tais como a promoção da saúde, a educação, a integração social, a luta contra a discriminação, a cultura, e ainda a redução da criminalidade e a luta contra a toxicodependência,

C.  Considerando que a grande maioria dos europeus praticantes de desporto e de uma actividade física recreativa o fazem no âmbito do desporto de base,

D.  Considerando que a crise económica e a pressão sobre a despesa pública poderão ter consequências graves para o financiamento do desporto de base,

1.  Convida a Comissão e os Estados­Membros a promoverem o desporto para todos, reforçando o papel educativo e integrador do desporto e dedicando especial atenção aos grupos sub-representados, tais como as mulheres, os idosos e as pessoas com deficiência;

2.  Convida os Estados­Membros a garantirem que o desporto de base não seja afectado por reduções orçamentais drásticas em períodos de crise;

3.  Convida a Comissão a dedicar a atenção necessária ao desporto de base na próxima comunicação sobre o desporto, bem como a garantir um financiamento suficiente do programa da UE para o desporto a partir de 2012;

4.  Solicita à Comissão que tome em devida conta os resultados do estudo sobre o financiamento do desporto de base, no que diz respeito a uma eventual iniciativa da UE sobre os jogos de fortuna ou azar;

5.  Encarrega o seu Presidente de transmitir a presente declaração, com a indicação do nome dos respectivos signatários(1) , à Comissão e aos parlamentos dos Estados­Membros.

in: http://cnapef.wordpress.com/2012/10/21/declaracao-do-parlamento-europeu-apoio-reforcado-da-uniao-europeia-aos-desportos-de-base/