Engodo para pacóvios? Não, muito obrigado!

Encontro uma analogia no estilo entre a proposta de revisão da constituição apresentada por PPCoelho e a ideia peregrina de acabar com as retenções que foi ateada pela ministra da educação. A inoportunidade das duas propostas não é ingénua, como alguma opinião crítica quis fazer crer. Ela faz parte de uma estratégia política que procura marcar uma agenda, mostrar serviço, lançar o foguetório só para lembrar à populaça que há festa na aldeia. Como é evidente, os promotores das iniciativas pressagiavam não só as resistências como o estardalhaço gerado, assim como tinham consciência do seu grau de inexequibilidade. O PSD não pode alterar nada na constituição sem o consentimento do PS e a ministra da educação sabe muito bem que tem um espaço político exíguo para implementar mudanças no sistema educativo.

Tudo o que se disse e escreveu sobre as matérias em apreço teve apenas o mérito de suscitar a exorcização de alguns fantasmas ideológicos e, reconheçamos, até permitiu alimentar boas conversas de “silly season”.

É por isso que sinto uma espécie de formigueiro quando leio ou ouço dizer que os autores das propostas recuaram com o rabo entre as pernas logo que soaram as trombetas da contestação. É que só cai no engodo quem quer ou quem não pode dar-se ao luxo de perder clientela. Pensava eu que escrever mais do que meia dúzia de parágrafos sobre o assunto seria suficiente para colocar os pontos nos iis e dizer que o rei vai nu. Certo? Errado!

Balha-me Deus!

Anúncios

11 thoughts on “Engodo para pacóvios? Não, muito obrigado!

  1. fjsantos 03/08/2010 às 08:57 Reply

    Miguel,
    no fundo, tanto PPC como IA quiseram fazer a respectiva prova de vida. Há quem lhes tenha dado um atestado simples e quem prefira fazer um longo relatório, dissertando sobre a vida deles desde o berço.
    Uma questão de opções na utilização do tempo. 🙂

  2. Paulo Guinote 03/08/2010 às 11:01 Reply

    Miguel e Francisco, vocês são uns génios…
    O que dizer então das conferências de imprensa (às moscas) da Fenprof para encobrir que perderam em todas as frentes pós-acordo?

    Ou será que os meus caros, doutos e sempre esclarecidos colegas não escrevem porque concordam com Isabel Alçada?

  3. […] é cândido o suficiente para confessar que prefere o branco velho e o tinto nesta altura, enquanto o Miguel é mais sibilino, dando a entender que quem reagiu é pacóvio [sic] o que escrevi nos dois últimos dias é para […]

  4. […] inferir que concordo com o discurso de Isabel Alçada, ou que o que afirmo vincula outras pessoas, nomeadamente o Miguel Pinto que não me passou qualquer procuração para o […]

  5. oliveira 04/08/2010 às 08:00 Reply

    Será que?!!!
    A cada vez menor “blogosfera docente” está a despertar “interesses hegemónicos” em alguns que se sentem incomodados pela concorrência do Miguel?!

  6. mariazeca 04/08/2010 às 11:37 Reply

    Não me parece mesmo que o Miguel queira ser concorrência de ningúém.
    Parece-me que o Miguel está na berlinda, como tudo o que mexe na dita bolgosfera docente (ou mista 🙂 ) em virtude das posições assumidas.
    Tudo o que mexe nessa linha, leva.
    Duma forma que, por trás da capa e do discurso repetido da independência – que sei ser verídico – se tornar numa birra pirosa, em discussão ordinária de putos pequenos.
    A que alguns fofinhos, provavelmente com ambições a miguéis sousa tavares ou a rangéis da blogo, alimentam, de ambos os lados.
    Ou seja, mesmo quem não é da Fenprof tem o direito a pensar e dizer o que pensa, obviamente. Fazê-lo todos os dias, sempre sob o mesmo ponto de vista, já me parece um pouco infantil.
    Mas atacar cegamente e ordinariamente mal tal acontece, parece-me baixeza. E não da banheira. 😉
    Always the sun…
    Abraço, Miguel. 😀

  7. mariazeca 04/08/2010 às 17:01 Reply
    • Miguel Pinto 04/08/2010 às 18:58 Reply

      Não conhecia o comunicado da Fenprof mas já tinha lido o diploma. É apenas mais uma valtice… nada de novo, mariazeca 8)

  8. Miguel Pinto 04/08/2010 às 19:02 Reply

    Caríssimos: O Verão, as férias, o dolce far niente, é um período que pode causar algum stress… 😉 abraços para todos.

  9. Paulo Guinote 07/08/2010 às 10:58 Reply

    Mariazeca,
    O que seria de nós se tu não viesses, com o paternalismo (maternalismo soa mal) habitual, meter os putos na ordem?

    Quanto a pirosadas, certamente não queres que eu elabore sobre o assunto, pois não?

  10. mariazeca 07/08/2010 às 22:08 Reply

    Se o assunto te for caro e estiveres com intenções introspectivas, e suando um pouco de fel, aproveita.
    Mas o Miguel não tem culpa, se queres bater, não o metas nesta. Combinamos hora, local, armas…
    Aliás, penso que apesar do calor percebes a quem foi a resposta, e não foi a ti.
    Apesar do verão, não estou loira de todo, conheço-te, e não me apetece servor de alambique.
    Boas férias, Paulo.
    Abraço, Miguel, and sorry… 😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: