Farol

António Nóvoa foi entrevistado na RTP em horário nobre.

Não acredito que fizesse rebentar as audiências porque a concorrência das futilidades é imbatível. Mas tenho a certeza que o seu discurso não caiu em saco roto.

Que raciocínio límpido e escorreito; que frontalidade e honestidade intelectual; que convicção e esperança no futuro!

Não sei se foi capaz de inspirar algum político do centrão… provavelmente nenhum se sentirá livre para o reconhecer em público.

Sei que a narrativa de António Nóvoa é herética e funciona como um farol!