Ainda sobre a panela de pressão…

Caro Sr.

Albino Almeida

Quero dar-lhe os meus parabéns pela vitória que ajudou a conseguir neste particular. Aliás, o seu rejubilo acerca desta temática evidencia isso mesmo.

Contudo, como pai, gostaria de lhe dizer que a minha filha e cerca de 80 a 90% dos estudantes filhos de pais que V. Exª diz representar e defender, consideram que o senhor faz, e continua a fazer, um péssimo serviço em defesa dos direitos e das melhores condições possíveis para o sucesso escolar dos nossos filhos. Se não compreende o que lhe pretendo transmitir, vou tentar explicar-lhe. Para além disso, pode consultar um anexo que lhe envio e que pertence a uma escola secundária deste país, que se chama Escola Secundária de Almeida Garrett, em Vila Nova de Gaia.

Veja V. Exª que ao apoiar esta medida vai contra os interesses de 90% dos alunos do ensino secundário, cuja média de EF ajuda a melhorar a média final de acesso ao ensino superior.

Dou-lhe um exemplo real. A minha filha é aluna desta escola numa das turmas do 11º ano. Se fizer a média atual com EF, a média final é de 17,714 valores; se retirar a classificação de EF a média cai para os 17,5. Já fez as contas às classificações dos seus filhos, se é que os tem? E às dos filhos dos seus amigos? E às dos filhos daqueles que nada lhe diz nada?

Penso sinceramente que só refletiu acerca daqueles, muito poucos, que por terem 20 à maioria das disciplinas, não conseguem atingir essa classificação a educação física. No entanto, é prática transversal nas escolas públicas deste país que os conselhos de turma têm em consideração esta situação e, normalmente, votam a subida da classificação à disciplina de EF. Paralelamente, nas escolas privadas, se o aluno tiver 20 às demais disciplinas, nem necessita de realizar as auals de EF, pois obtém 20 administrativamente. Ora esta vergonha, que também o devia envergonhar, e pela qual deveria lutar em virtude das assimetrias que causa aos filhos daqueles que diz representar, parece não o incomodar, vá lá saber-se porquê!!!!

Em comentário às suas infelizes declarações, que passo a citar ““É uma medida positiva, porque vai libertar os alunos de uma pressão desnecessária”, posso dizer-lhe que continua a fazer um mau papel como representante dos pais dos filhos que frequentam as nossas escolas. Se o senhor for às escolas, assistirá exatamente ao contrário, pois as aulas de EF e as classificações que os alunos obtêm, são bem mais benéficas, saudáveis e psicologicamente favoráveis do que a pressão do testes intermédios, dos exames nacionais, das classificações obtidas a disciplinas como Português, Matemática, Física e Química, Biologia e Geologia, … Será que o senhor não lê jornais? Não tem conhecimento das médias nacionais dos testes intermédios e das médias nacionais dos exames? Como pode alguém dizer de forma completamente incongruente, tal como o senhor o fez, que a classificação da disciplina de EF causa pressões desnecessárias? Sinceramente, o senhor não tem o direito de representar um organismo que deveria defender os interesses dos alunos, PREJUDICANDO-OS.

Sobre as implicações atitudinais e disciplinares que esta media acarreta, que já as conheço, porque por elas passei antes da medida de David Justino (ministro que como deverá saber foi quem introduziu a medida que agora é tirada violentando os alunos), falaremos mais tarde. Quando os alunos não se interessarem por uma disciplina que não lhes afeta o futuro, revelando atitudes de irresponsabilidade, desmotivação, falta de empenho, etc, quando esta medida contribuir para o aumento do sedentarismo (pois quem não tem estímulos não cria hábitos), quando os alunos tiverem comportamentos inadequados perante recusas na realização de tarefas, etc, quando os processos disciplinares se forem acumulando nas escolas, o senhor como corresponsável e apoiante desta medida absurda deveria ser responsabilizado.

Mas como em tudo neste país, somos fruto de ações incompetentes que não responsabilizam quem prevarica.

E já agora, eu chamo-me Paulo Mota, sou coordenador do Departameno de Expressões da Escola Secundária de Almeida Garrett, escola na qual acumulo as funções de encarregado de educação, função esta que serviu de mote para esta reflexão.

Para finalizar, sugiro que faça um inquérito que não necessita de uma amostra muito extensa e questione os alunos acerca da mentira que criou na sua mente – Qual a disciplina ou disciplinas que te colocam maior pressão? Quer que lhe diga a resposta que vai obter? Não, não lhe vou dizer, pois tenho a certeza que, como não perde tempo a analisar as reais consequências que as classificações nas diferentes disciplinas curriculares têm nos filhos daqueles que diz representar, sobra-lhe tempo para estudar antes de saber e para refletir antes de agir.

Tenho a certeza que quando analisar bem a situação, vai dizer aos seus companheiros do governo que se calhar enganou-se, pois as classificações que não deverão contar para a achar a média de acesso correspondem a outras disciplinas…que não a EF.

Paulo Mota

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: