A seita tem um radar…

Não passa despercebido o incómodo, ou o ruído, como designou a Fernanda neste comentário, à “onda do cratês”. Qualquer jargão é redutor e o seu uso sugere um posicionamento de partida que desconsidera o seu objecto. Quando classifico de cratês o modismo do rigor e da exigência não desqualifico o rigor e a exigência, e muito menos o sujeito Nuno Crato, mas antes quero desacreditar o modismo que lhe subjaz. Quero acreditar que Nuno Crato pensou o mesmo quando se referiu ao eduquês inventado por Marçal Grilo.

Dizia eu que o desconforto pelos seguidores mais próximos ou mais fiéis ao actual ministro da educação é risível porque assenta no falso pressuposto de que quem crítica ou suspeita da competência da equipa ministerial deseja o seu fracasso. O que seria o mesmo que dizer que quem critica a (in)acção sindical é anti-sindical… certo?

Anúncios

One thought on “A seita tem um radar…

  1. IC 22/06/2011 às 06:50 Reply

    Só um reparo, Miguel. A expressão “eduquês” foi cunhada por Marçal Grilo, mas quem inventou com tremenda(s) ignorância(s) o significado dado actualmente à expressão e decorrente de um livrito de Nuno Crato foi a cabeça deste. Uma ridicularização produto, repito, dessa cabeça.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: