Uma noite para esquecer porque…

… estou pouco interessado nas análises políticas dos comentadores de serviço que em dia de eleições entretêm os eleitores. Qualquer pessoa informada sabe que esta vitória do PSD é, em primeiro lugar, a derrota do PS. O PSD ganhou as eleições porque o PS não as poderia ganhar. Não foi o projecto político do PSD, que a campanha não esclareceu; não foi o carisma do seu líder que cativou os eleitores; foi o demérito de JSócrates e a sua desastrosa governação, foi a inércia da sua corte de confrades acríticos que conduziu o PSD ao poder.

Mais importante do que saber qual a configuração cromática da nova maioria, importa conhecer o programa de governo e qual o alcance desse programa face ao acordo assinado com o triunvirato.

Ao contrário do que já me fizeram transparecer alguns colegas que nutriam um ódio visceral às políticas de JSócrates, não tenho motivos para festejar e, arrisco a dizê-lo, eles também não.