Nos limites da autonomia

Marçal Grilo defende autonomia imediata para escolas do ensino básico e secundário

O antigo ministro defendeu que, “correndo todos os riscos”, deve ser dada “imediatamente autonomia a todos os agrupamentos” de escolas do ensino básico e secundário. Grilo defendeu que é esta “a” medida a tomar.

A autonomia é sempre relativa. Marçal Grilo defende mais autonomia para os agrupamentos mas se pretender ser levado a sério terá de clarificar os limites do conceito.

Defende mais autonomia na contratação dos profissionais?

Defende mais autonomia na definição do currículo?

Defende mais autonomia na gestão do currículo?

Defende mais autonomia na selecção dos alunos?

(…)

“Sou contra grandes reformas. Se me voltam a falar em reformas, desisto”, disse na Gulbenkian, lembrando que já existem as leis necessárias.

Será que existe maior reforma no sistema de ensino do que a descentralização e deslocalização de funções do ME?

Marçal Grilo, desista!