Retórica da treta.

CDS propõe substituir provas de aferição do 4.º e 6.º anos por exames nacionais.

Sempre que a direita quer, demagogicamente, reavivar o tema da responsabilização (Accountability), os exames nacionais emergem sob a forma de propostas ou outros quejandos. Normalmente estas propostas surgem do nada, avulsas, sem uma ideia substantiva que suscite uma alargada discussão sobre alterações do (e no) sistema educativo. Mais exames porque sim: porque os exames atraem mais rigor e exigência. Do outro lado da contenda, menos exames porque sim: porque o adestramento para os exames afunila o ensino para as matérias com alta probabilidade de serem examinadas.

Que falta de criatividade!

6 thoughts on “Retórica da treta.

    1. Talvez, ou talvez não, mas o seu significado está ligado à minha infância e ao espectáculo (e CD) Müller no Hotel Hessischer Hof, dos Mão Morta – “E entre dois vezes dois e b-a ba/Infância” – poemas de Heiner Müller
      Quanto ao Tabárez, a história o dirá. O João Pinto é o dos “prognósticos só no final do jogo”? É que esse é (era) mais para à frase “um homem com “O”.

      Gostar

    1. Tu, PauloG TP, estás em todas! A despropósito: Já fizeste as turmas para o próximo ano lectivo? Vá, vai lá trabalhar! É que os teus “chefes” podem, por distracção, começar o próximo ano lectivo sem as turmas estarem feitas.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s