Confundir alhos com bugalhos.

E agora? O que vão fazer os sindicatos?

Nada, como é evidente. Os sindicatos concordaram com um modelo de avaliação com ciclos de dois anos, feito entre pares e que todos sabem ser um mecanismo gerador de injustiças, compadrios, nepotismo e show off.

O que vão fazer os sindicatos, Ramiro?

A tua pergunta é demagógica porque sabes, como sabem todos os professores, que os sindicatos discordam deste modelo de avaliação. Podemos discordar das opções dos sindicatos quando aceitaram assinar o acordo, podemos discordar dos motivos tácticos e estratégicos. Podemos refutar os argumentos utilizados por ambas as partes, assim como podemos extrapolar sobre o alcance desse acordo ao nível da (des)mobilização dos professores. O que não podemos afirmar, se estivermos de boa-fé, é que os sindicatos estão de acordo com este modelo de avaliação que foi imposto pelo ME. Eu ouvi, em directo, a conferência de imprensa logo após a assinatura do acordo relativo ao ECD. Nos dias seguintes, a imprensa e a blogosfera divulgaram exaustivamente as reservas dos sindicatos quanto à ADD.A posição dos sindicatos sobre esta matéria é clara: Este modelo de avaliação é conceptualmente errado porque não promove o desenvolvimento profissional dos docentes, e é inadequado porque suscitará entropia nas relações profissionais.

Dizer que os sindicatos estão de acordo com este modelo de avaliação ou usar a parangona que deu conta que a Fenprof (saiu) satisfeita com resposta do Governo sobre avaliação, como fez o Paulo, não deixa de ser um exercício excelente para alimentar a polémica e incrementar as audiências, mas servirá muito pouco para informar e esclarecer. É que logo depois da parangona também se lê que «Todas as preocupações que a Fenprof trouxe a esta negociação foram positivamente respondidas, o que quer dizer que terão consequências no próximo regulamento que vai sair, o que para nós é positivo», afirmou Mário Nogueira, à saída de uma reunião com o secretário de Estado Adjunto e da Educação.

E que preocupações são essas? Creio que a resposta está também na notícia: “Esta negociação suplementar tinha como objectivo «acautelar direitos que estão a ser postos em causa» no diploma, no que diz respeito aos docentes que mudam de escalão e aos meses que teriam de aguardar para a passagem de escalão, tendo em conta os processos de avaliação intercalar.”

7 thoughts on “Confundir alhos com bugalhos.

  1. Miguel,
    nesta guerra que ainda não acabou, entre os sindicatos e o núcleo duro do neoliberalismo socrático, nada acontece por acaso.
    A publicação do aviso de abertura numa sexta-feira, que coincidia com a negociação suplementar exigida pela FENPROF, dá ao PS três dias de ataques contra quem o incomoda verdadeiramente.
    Esperemos por segunda-feira para saber se o director geral que assinou o aviso de abertura vai ou não ser desautorizado pelos seus superiores hierárquicos.
    Embora não aposte, estou em crer que tal irá acontecer. Entretanto, o efeito de desgaste da FENPROF na blogosfera vai fazendo o seu caminho.

    Gostar

  2. Viva Miguel.

    A opção pela cor verde no cabeçalho do blogue é acertada 🙂 podia também ser amarela ou roxa que ficava muito bem 🙂

    Gosto do novo layout.

    Acho piada ao Francisco: a Fenprof é infalível e inquestionável; oh MIguel: se não fosse a blogosfera o poder democrático da escola já se tinha evaporado mesmo.

    Abraço.

    Gostar

  3. Por causa das audiências?
    A sério?
    Achas que sim?
    Por acaso hoje desceram…
    Vê lá o paradoxo.
    FAlhei os meus objectivos.

    Amanhã anuncio gajas e gajos nus só por causa da polémica e das audiências…

    Gostar

  4. Miguel, está muito bem assim. Gosto bastante desta template mas quanto ao bombardeamento cromático, pode melhorar ainda mais! 🙂

    Quanto à ADD não penso que os sindicatos estejam assim tão longe da proposta do governo: parecem concordar por exemplo com a avaliação feita pelos pares quando esse é um dos principais cancros desta avaliação. Por outro lado, acho que não deviam ter cedido nada nesta matéria nem adiar uma coisa tão importante. Contra o que já foi hábito, penso que estamos a ser mal representados -deixou-se avançar um assunto importante que tem consequências, como está bem à vista…

    Mas uma coisa é certa – se a grande maioria dos professores não concorda só tem que se manifestar!

    Um abraço

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s