Bitaites sobre a educação

ResPública: Sindicalização dos professores tem efeitos perversos

Braga da Cruz, reitor da Universidade Católica Portuguesa, afirma que a perda de autoridade dos professores é um dos efeitos perversos da sua sindicalização.

“A confiança na escola pública tem vindo a diminuir e para isso o comportamento dos sindicatos tem contribuído largamente.” (RR) vídeo aqui.

Não ouvi na íntegra o programa da RR e só tive acesso aos 2 minutos e 26 segundos que estão online. Do que ouvi, discordo da opinião de Braga da Cruz (BC), embora não possa dizer que discordo dos seus argumentos porque a peça jornalística não os apresentou.

A afirmação de BC parece enfatizar um certo modo de agir de uma organização de classe, não questionando, nessas breves palavras, a indispensabilidade do sindicalismo docente. Poderia fazê-lo, desde que concebesse a docência como uma não profissão. Mas não o fez. O que BC fez foi uma afirmação simplista, demagógica e imprecisa, porque não caracterizou o mau comportamento dos sindicatos. Mesmo que fosse possível definir o nexo causal entre o comportamento de uma organização plural (os sindicatos serão todos mal comportados?), BC teria de considerar, para ser intelectualmente honesto, a mesma relação com todas as restantes organizações e actores intervenientes na construção da escola pública. E se o fizesse, BC que é o reitor de uma instituição de ensino superior que também forma professores para a escola pública, teria de fazer mea culpa e assumir as responsabilidades que lhe cabem neste processo.