A FNE não é um sindicato autófago!

fne Invariavelmente, exceptuando os anos da malfadada equipa ministerial que juntou os sindicatos numa plataforma, sempre que se atinge o ponto G nas negociações paira no ar a ideia de que a FNE vai roer a corda. Há uma espécie de vocação natural deste sindicato para os acordos fáceis com governos do bloco central. Só que desta vez eu não acredito que o acordo aconteça:

Em primeiro lugar porque a FNE já afirmou, de forma categórica, que sem quotas não há acordo e o ME não abdicou desta sua bandeira na proposta que agora apresenta aos sindicatos. Eu sei que em política a demagogia faz escola, mas convenhamos: tem de haver limites para a mentira!

fne1 E em segundo lugar, a proposta do ME não facilita o trabalho da FNE: sem poder reclamar vitória ou meia vitória, não estou a ver a FNE cavar a sua própria sepultura. É que se o fizesse nem ao PS isso interessaria, como é evidente.

[Ler o acordo de princípios que o ME entregou às associações sindicais.]