Azia sindical

FTrindade desafia-me a desenvolver a afirmação de que há, presumivelmente, problemas mal resolvidos entre os professores e os sindicatos. O desafio não cai em saco roto embora este não seja o momento para outros desenvolvimentos porque, como sugere o PauloP, convém guardarmos munições para o nosso inimigo comum.

Quero precisar que a ordem dos factores não é arbitrária: quando disse que há problemas entre os professores e os sindicatos quis dizer que há professores que não se identificam com a orientação político-sindical deste ou daquele sindicato; ou que não se revêem nas lógicas de acção sindicais.

Quando disse o que disse, não pensei nos professores que consideram que os sindicatos não têm razão de existir porque a profissão docente é uma quase-profissão [creio que esta observação conduzir-nos-ia a outra conversa].

E quando digo que a ordem dos factores não é arbitrária, digo que não é presumível que um sindicato de professores tenha algum problema com um professor. Um sindicato é muito mais do que a sua direcção e só alguém com um patológico complexo de perseguição acreditará que a organização se uniu para o ostracizar.

Finalmente, quando digo que existirão problemas mal resolvidos entre professores e sindicatos digo-o porque não acredito que algum movimento de professores ousaria criar um novo sindicato sem invocar problemas com os sindicatos actuais. 😉