Uma lição de vida.

A blogosfera docente está focada no conflito laboral entre professores e o ME. Mas seria um erro pensar que este aparente afunilamento da discussão pode ser explicado por razões narcísicas. Como se o que estivesse em jogo fosse apenas uma visão redutora de profissionalidade. Não ignoro a pluralidade de dimensões motivacionais que levam os professores a agir. Mas seria um erro tremendo não incluir nos motivos da acção o desejo profundo de ser protagonista da sua circunstância. Os professores recusam ser meros operários do ensino. Parecem determinados em rejeitar o papel de “agentes” do ensino em oposição ao papel de “autores” a que se referia Rui Canário neste excelente texto. Ao lutarem pela transformação de uma circunstância iníqua, os professores estão a assinalar um caminho para os seus alunos: Estão a assinalar a intolerância face às injustiças e a dar uma lição prática de política e de cidadania.