Turmas de nível

Ao conceito turma subjaz a ideia de diferenciação dos alunos. A criação de turmas não é um processo neutro sob o ponto de vista da classificação das aprendizagens e o modelo de escola pública que está instituído normalizou a diferenciação das turmas, vertical (anos de escolaridade) e horizontalmente (turmas). Se sempre se diferenciaram os alunos usando o critério da “quantidade de aprendizagens acumuladas”, há ou não motivos para se “apertar a malha” da constituição das turmas? Em que diferem as turmas diferenciadas [turmas de nível ou turmas +] das turmas “normais”?

[Ligação para a caixa de comentários]