Política em saldo…

“Oficialmente a época dos saldos só começa hoje e deve prolongar-se por um período máximo de dois meses. No entanto, as promoções já estão anunciadas em quase todas as lojas desde o início do mês chegando mesmo a atingir os 70% e em muitas outras já começa substituir-se o espaço de saldos pelas novas colecções”.

Confesso que, num relance, ao ler esta notícia fiquei confuso. Ainda pensei que se tratava de uma laracha acerca das recentes eleições para a Câmara de Lisboa… A notícia podia significar que os lisboetas davam um sinal inequívoco de que: há políticos que se escondem por detrás da marca partidária que não disfarça a pobreza do produto, e que nem com as campanhas de marketing conseguem esconder o produto contrafeito; há políticos de marca partidária que “nem de borla” vendem o produto ao eleitorado… Mas não, não foi laracha mas poderia ter sido. É que não me saem da cabeça os números da abstenção. Não sei se concordam mas só faço uma leitura, que não comporta evasivas: o povo lisboeta fez um manguito à classe política!… A não ser que os partidos políticos persistam em exercícios demagógicos, há outra ilação a tirar do massivo abandono eleitoral?!

Adenda: Vital Moreira espera explicações para tanta desmobilização cívica. Será que anda distraído, sem reparar nos desempenhos circenses dos principais actores políticos?…