Sinais…

Desde que entrei na escola nunca mais de lá saí. A escola tomou conta da minha vida, sem qualquer resistência da minha parte. Olho à minha volta e confirmo que não estou só neste modo de sentir a escola. Nos jantares de amigos [maioritariamente professores] ou nas festas dos nossos herdeiros, até nos períodos de férias, as conversas parecem desembocar invariavelmente na escola. Confesso que nunca senti qualquer sintoma de enfardamento apesar do estado de (des)graça da coisa educativa. Reconheço sinais de que algo está a mudar. Não os encontro por enquanto em mim, mas percebo-os nos outros:
Desculpa, mas não estou interessado em falar da escola!

Hummm…