Demagogia…

“O teste final deste Plano de Acção é a realização dos exames deste ano. Pela primeira vez, a esses resultados o país não associará apenas o desempenho dos alunos, mas também das escolas e dos professores, para o melhor e para o pior”, avisou a ministra, perante uma plateia constituída por dezenas de docentes, na cerimónia destinada a assinalar o primeiro ano deste programa.

O tom persecutório que se infere desta declaração é intolerável e não atinge apenas os professores de Matemática. É ofensivo para toda a classe qualquer tentativa de transferência da culpa de pretensos insucessos escolares dos alunos para os professores. É acima de tudo um problema ético mal resolvido pretender avaliar professores utilizando como referencial os resultados dos alunos. Mas o que me impressiona nestas declarações não é a notória falta de clarividência e de solidariedade institucional [no mínimo, esperar-se-ia que a tutela assumisse publicamente a sua cota parte de responsabilidade pelos resultados]. O que me impressiona verdadeiramente é a tentativa de mistificação das medidas ministeriais: como se os produtos dos ideólogos do ME fossem irrefutáveis!

Parabéns, Teresa Vilaça

Provas de Doutoramento em Educação
de Maria Teresa Machado Vilaça
área de conhecimento Metodologia do Ensino das Ciências
título: Acção e competência de acção em educação sexual: uma investigação com professores e alunos do 3º ciclo do ensino básico e do ensino secundário.
dia 11 de Maio de 2007, pelas 15:00 horas, no Largo do Paço, Universidade do Minho

É um trabalho brilhante!
Não quero acreditar que o ME e a equipa do Professor Daniel Sampaio façam tábua rasa deste trabalho.