Pezinhos de lã…

As agressões a professores sucedem-se com tal frequência que ninguém, e muito menos um ministro, poderá alegar desconhecimento do assunto.
Esperar-se-ia, se estivéssemos perante um membro do governo responsável, uma tomada de posição pública inequívoca, um anunciar de medidas urgentes para remediar os efeitos desta onda de brutalidade que se alastra pelas escolas. No mínimo, exigir-se-ia uma palavra de solidariedade.
Mas não. O silêncio desta ministra é exasperante e, paradoxalmente, ensurdecedor!