(De)Missões…

“A escola está sufocada por um excesso de missões. Importa recentrá-la na sua função primordial”. António Nóvoa [Cerimónia de apresentação do debate nacional sobre educação, que decorreu na Assembleia da República (22/05/2006)]

O quadro de missões que a escola tem desempenhado é evolutivo. A imagem que cada época tem da escola é igualmente evolutiva. Hoje, a escola desempenha funções diversificadas que a fazem perder eficácia e lhe coloca dificuldades em responder equilibrada e adequadamente a esse leque de funções: A função pessoal, a função social, a função cívica, a função profissional, a função cultural, a função de suplência da família, são as principais funções requeridas à escola.

Onde cortar? Sim, se há um excesso de missões, vamos definir claramente um modelo funcional de escola.
Vamos reduzir? Em quê?