União!

Se há algo que este ME se pode orgulhar é o de ter conseguido juntar na mesma mesa e na mesma luta 14 sindicatos de professores conotados com forças políticas desiguais. Ao beliscar a dignidade dos professores, o ME acabou por conseguir algo impensável antes da discussão deste ECD. De todo o processo negocial este é o facto político mais importante, muitas vezes desvalorizado pelos arautos neoliberais que, percebendo o alcance deste acontecimento, pressentem na força associativa um obstáculo para o avanço das suas políticas.
A fragmentação sindical dos professores tem sido apontada, na escola situada, como uma das causas da degradação da imagem do professorado junto da opinião pública, acabando por servir de álibi para o alheamento de alguns professores pelas lutas da classe.
Chegamos a um ponto de viragem!
Imagino constrangimentos conceptuais, dificuldades organizacionais, feridas que a história abriu e que ainda não cicatrizaram completamente. Conjecturo imensas teses ortodoxas dentro de cada uma das estruturas sindicais. Antevejo, compreensivelmente, hesitações…
Chegamos a um ponto de viragem!
Há que aproveitar o balanço desta luta que já demorou o tempo suficiente para justificar uma reflexão profunda acerca da possibilidade de concretizar a união formal dos 14 sindicatos.
Chegamos a um ponto de viragem?!