Escola minimalista…

Alguém questionava a inexistência de uma visita de estudo para o corrente ano. Antes de se fazer ouvir um comentário do professor, choveram ideias de locais e entidades apelativas. Todas interessantes, todas susceptíveis de induzir os alunos a aplicarem conhecimentos, todas capazes de provocar a motivação para as temáticas da disciplina.
Presumira o aluno que houvera esquecimento e que o professor se teria descuidado. Afinal, o problema fora reduzido a uma simples conta de merceeiro: O tempo de escola do professor não chegaria para dar uma volta ao primeiro quarteirão da cidade. Não chegaria sequer para planear a visita e fazer o respectivo relatório.
Eles perceberam e conformaram-se! O que é uma pena!

Racionalização de meios, digo eu!