Conversas de domingo…

A Isabel [presumo que o seu anonimato na entrada anterior não foi mais do que uma pequena desatenção ;)] lança um desafio: pede-me que esclareça em que tipo de sublevação Brecht me fez pensar. Pois bem, evocar Brecht é apontar um caminho sério, sem fingimentos. Das suas palavras emerge um homem desiludido mas nunca irremediavelmente perdido. É um homem livre e com esperança.
Será que preciso de mais motivos para o recordar?

“Este homem sabia elaborar um plano, e caiu. Estroutro
Mostrou coragem, e caiu. Quanto a nós, congratulamo-nos
Com o plano e com a coragem, e choramos.

Alegrámo-nos porque eles se batiam
E choramos porque eles caíram e não
Porque eles se bateram.
Ah, nem todo o homem que regressa a sua casa é um vencedor
Mas não há vencedor que não regresse a sua casa.”

Bertolt Brecht