Neo-taylorismo…

A reunião entre a ministra da educação e os presidentes dos conselhos executivos permitiu clarificar [para os mais desatentos] o papel dos presidentes dos conselhos executivos no novo figurino organizativo do ME. São os olhos que o ME sempre quis ter nas escolas. São os chefes de secção de uma organização taylorista. São os homens e as mulheres do sistema, funcionando como uma espécie de correia de transmissão, que se encarregarão de controlar a produção de cidadãos em série.
Definitivamente, este ME adoptou o neo-taylorismo como o seu modelo de organização escolar. Eles sabem os riscos que correm…

[Imagem retirada de um trabalho da Carlinda Leite]

Adenda: Entro no fim-de-semana com uma satisfação enorme. Após cerca de um ano de ausência por motivo de força maior, o meu colega José Manuel Faria recomeça a participação na blogosfera. É com imenso prazer que te vejo por cá, caro Zé Manel.