O seu a seu dono

No espaço contíguo dava conta de uma sugestão de leitura para satisfazer uma curiosidade, operacionalizar uma ideia ou, apenas [?], pensar a escola.

Incompreensivelmente, porque me apercebi muito tarde, desprezara o contributo do meu amigo Manuel através da sua dissertação de mestrado. Aliás, esta entrada relativa à autonomia, acrescenta duas das principais referências da nossa praça nesta matéria: J. Barroso e L. Lima. Para além destas referências bibliográficas aconselharam-me o Canário R. (1992) no seu trabalho “Inovação e projecto educativo” [desconheço a editora]. Pena é que este livro esteja inacessível nas livrarias.